terça-feira, 28 de junho de 2011

- sem título -

há dias em que é impossível escrever,
porque as letras fugiram.
talvez porque tenham abandonado as mãos,
ou fugido com a embriaguez dos dias felizes.
há dias em que é impossível escrever,
porque os versos se encravam na ponta dos dedos,
ou mesmo nas entranhas onde não se deixam ver.

há dias em que é impossível escrever,
porque a inspiração, talvez, se tenha ido dissolver
numa expiração.

há dias em que é impossível escrever
porque a vida te afoga em silêncio as estrofes,
porque a tinta da alma se te esvai,
e tu à distância, podes apenas ver a mancha
que ela deixa pelo caminho.

3 comentários:

Maria disse...

Nunca deixes que a tinta da alma se esvaia...

Belo poema!
Abraço.

Anónimo disse...

E qual o caso desta vez,a embriaguez dos dias felizes ou a vida que te afogou em silêncio?

Basimah disse...

olha, vim espreitar pq tb ñ ando mto inspirada.

é isto mesmo caro amigo, na mouche! não se pensa muito, vem de improviso. ainda bem q há dias assim :)